Na última quinta-feira, dia 18, o 19º Seminário de Inverno de Estudos em Comunicação contou com debates sobre questões de gênero e feminismo. A apresentação de artigos teve início com o trabalho "As teorias do Gatekeeper e do Newsmaking para compreender a seleção noticiosa do radiojornalismo", de Luan Chargas, aluno da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Em seguida, foi apresentado o trabalho "O domínio masculino nos programas radiojornalísticos das emissoras Sulmaranhenses", da mestranda Nayane Brito em coautoria com a professora Graziela Bianchi.

 

Ainda na primeira rodada de apresentações, a mestranda Mariana Galvão Noronha apresentou um paper, em coautoria com a professora Paula Melani Rocha, intitulado: "O feminismo na cobertura jornalística em tempos de crise e a internet como instrumentalização do contra discurso no combate aos estereótipos de gênero". O trabalho discute a abordagem da mídia sobre o feminismo e como ele aparece nas chamadas de textos e capas de revista.

 

Na segunda rodada de apresentações, a acadêmica Bruna Camargo apresentou - em coautoria com a professora Karina Janz Woitowicz - o artigo "Grupos feministas informacionais e práticas de ativismo na web: Um retrato do movimento de mulheres no Paraná pelas páginas do Facebook".

 

A advogada Ana Maria Bourguignon apresentou, em seguida, o trabalho "O direito de parir em disputa: ensaio sobre o ciberativismo na rede de movimentos sociais em prol da humanização do parto e nascimento no Brasil", no qual foi abordado todo o movimento de mães e feministas pela humanização do parto no país.

 

Os graduandos do quarto ano de jornalismo Jaqueline Guerreiro e Leonardo Mordhost apresentaram o artigo, em coautoria com o professor Felipe Simões Pontes, "Na(ser) mulher: o cenário atual de violência obstétrica na cidade de Ponta Grossa". O paper, que é um recorte do Projeto de Conclusão de Curso dos autores, discute o papel da mídia na divulgação e prestação de informações sobre o tema da violência obstétrica no país e, principalmente, na cidade de Ponta Grossa.

 

O mestrando Matheus Lara encerrou a noite com o artigo "Gênero, manifestações de ódio e de medo na interface midiática: A Lenda de Korra e o tal romance lésbico", onde discute a abordagem da mídia sobre o desenho quando a emissora SBT o exibiu.

 

Veja também
29/06/2016 - Representação da mulher na mídia é destaque do segundo dia da Semana da Resistência
29/07/2016 - Uma cultura de silêncio na universidade

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar