Nos dias 9 e 10 de março, o Mestrado em Jornalismo da UEPG oferece curso sobre critérios de noticiabilidade com o professor adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcos Paulo da Silva. A temática do curso abrange também o conceito de valor-notícia e o seu papel na construção da narrativa jornalística.

A nova área de pesquisa tem sido explorada amplamente por profissionais de comunicação

À esquerda, Nilda Jacks ao ministrar palestra aos alunos da graduação de Jornalismo

 

Na tarde da última quinta-feira, 17, Nilda Jacks, ministrou um curso sobre Recepção dos meios de comunicação. A conversa foi para discutir o atual cenário das pesquisas do gênero, os principais autores e universidades que desempenham trabalhos na área e contextualizar os avanços em Comunicação. Nilda é Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo e pós-doutora em Comunicação na Universityof Copenhagen e na Universidade Nacional da Colômbia.

 

14590436 1118599028193594 6616647928366091811 n

Professora Dra. Nilda Jacks também palestrará para os alunos da graduação

Segundo mestrado acadêmico em Jornalismo do país passa por mudanças de gestão em ano de avaliação da CAPES

Na busca por uma maior credibilidade e qualidade, a equipe da revista científica Pauta Geral decidiu trazer mudanças para o processo editorial da produção. O fato de a revista ser nova e ainda não ter sido avaliada pelo Qualis motivou a equipe.

Com o tema “Os desafios da pesquisa aplicada em jornalismo”, a palestrante Drª Tattiana Teixeira, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), realizou discussão em mais uma edição do ‘Diálogos de Pesquisa em Jornalismo’, nesta última quinta-feira, 07/08, Campus Central da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Na ultima terça-feira (05/08), o Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) trouxe o pesquisador argentino César Arrueta para ministrar o curso “Medios de comunicación: rutinas informativas y actuación política en Argentina”. O curso possuía duração de três dias,e terminou nesta quinta-feira (07/08) com a palestra “A mídia democrática e a participação cidadã na Argentina”, aberta ao público, a partir das 9h no pequeno auditório, bloco A, Campus Central da UEPG. Esta é a segunda vez que o argentino apresenta seu trabalho na instituição.

A partir desta terça-feira (05), às 9 horas, até o dia 7 de agosto, acontece o curso “Medios de comunicación: rutinas informativas y actuación política en Argentina”, com o professor doutor César Arrueta. 

“O poder não se dá apenas pela força, mas também pela comunicação” afirma a professora e doutora Elizabeth Bautista Flores, da Universidad Autónoma Ciudad Juarez (México), em palestra promovida pelo Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), sobre "O modelo semiótico nas analises discursivas dos Povos Indígenas do sul do México". A palestra ocorreu nesta quarta-feira, 11, às 9h, no pequeno auditório da UEPG, campus central.

Entre os temas discutidos em mais uma edição do “Diálogos de Pesquisa em Jornalismo”, Elizabeth relatou como os coletivos indígenas trabalham, sua a política de sustentabilidade e os esquemas de comercialização dos indígenas em relação ao café.

A pesquisadora ressalta que, antes de tudo,  é necessário a utilização da língua e comunicação,  além de caracterizar o jornalismo no México como complicado e que a TV pouco transformou a visão externa em relação aos povos indígenas.
 

“É importante conhecer a realidade de outro país para compreender, por comparações, a situação do Brasil”, relata o acadêmico de jornalismo da UEPG André Luiz.

A palestrante também enfatiza a pertinência dos estudos étnicos para os estudos culturais da comunicação, de como a antropologia está vinculada a comunicação e da oportunidade que se cria de contar a história de maneira diferente, no caso pelas memórias indígenas.

De acordo com a professora da graduação em jornalismo da UEPG, Marcia Boroski, o curso tem um perfil de pesquisa e interesses ligados à identidade social e, quando a Elizabeth retrata a trajetória de comunidades indígenas, ela traz um exemplo que se relaciona com esses interesses.

Gabriela Bulhões

A professora Dra. Elizabeth Bautista Flores, da Universidad Autónoma Ciudad Juarez (México) participa nesta quarta-feira, 11 de junho, às 9 horas, dos “Diálogos de Pesquisa em Jornalismo”. O evento, promovido pelo Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) aborda nesta edição "El modelo semiótico en las análisis discursivas de los Pueblos Indígenas del sur de México". A palestra acontece no pequeno auditório da UEPG, campus Central.